quinta-feira, 7 de setembro de 2017

Identidade duvidosa




Que estranho mundo, de coisas indizíveis. 
Andei à procura da inteligência das estrelas, 
sem conseguir alcançar uma coisa ou outra, 
e agora encontro as andorinhas em alvoroço. 
Desenham, no ar, o prenúncio ruidoso e veloz 
da sua eminente longa viagem, com a imagem 
gasosa da leveza do cetim, negro e branco, 
e o espelho chama por mim, desequilibrando 
a surpresa, com os nervos à flor do vidro sensível. 
O dia interrompe-se e as promessas dos cartazes 
ficam, simples e irremediavelmente, suspensas, 
como os sorrisos atónitos dos rostos estampados: 
Não valem nada e não são por, ou de, ninguém.


 [sobrevoo]



2 comentários:

  1. Mais um maravilhoso texto! Adorei

    Beijinhos de boa noite.

    ResponderEliminar
  2. Gosto da forma com juntas uma coisa e outra. :)
    E, desses, já ninguém duvida. A política é assim.
    Bjks

    ResponderEliminar