sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

Desloco-me


Diluo-me já
No brejo sapiente
Depois da ponte que é só nossa

Sou o som escasso que se assoma
E te beija no expoente do sol-poente
Que transporta a nossa forma
Onde sabemos ser felizes
Sob um fogo-de-artifício
Para além dos que nos expõem


5 comentários:

  1. Lindíssimo poema. Deixo-te um beijinho Henrique. E os meus mais sinceros votos dum muito bom 2013. Que ele te traga tudo ( e a todos os teus)o que desejas e precisas para te sentir profundamente feliz. Obrigado pela tua amizade durante todo este ano. Obrigado por tudo amigo. Abraço e bfsemana!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Verniz Negro!

      Um excelente 2013, para ti e para os que te são queridos e rodeiam, com tudo de bom!

      Beijinho

      Eliminar
    2. Simplesmente lindo!
      Beijos meu amigo poeta!

      Eliminar
  2. A vida é quase sempre o que se idealiza o que se projecta mas com,algumas nuances
    Beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. E são essas nuances que, por vezes, nos toldam os sentidos.
      Beijinho

      Eliminar