quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Vida

Há vida!
A vida prossegue,
Antes, durante e depois das palavras.
À vida!
Não quero as tuas máscaras e aparências.
Não uso.
Podes descansar as respostas e as justificações,
Não te vou perguntar o que sei e não me dizes ou não queres dizer.
Possuo os meus próprios enganos,
Não me dês os teus.
Não preciso de mais fantasias,
Tenho as minhas sustentadas,
Domadas,
Sossegadas e asseadas,
Num comedimento e harmonia alcançada
Ao longo de várias, demoradas e penosas estações,
Em laços de subsequência.


9 comentários:

  1. Como um grito de independência.
    'Rike, lindo!
    Bjks

    ResponderEliminar
  2. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderEliminar
  3. A vida prossegue sempre, por muito que pensemos por vezes que vai terminar ali. Prossegue depois das palavras, prossegue depois dos actos, prossegue quando as fantasias e os enganos caem, prossegue quando a verdade impera.
    Não pára a vida.

    Um 2013 cheio de verdades Henrique, cheio de amor, de carinho.
    Um beijo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, S.o.l.!

      Um Bom e Feliz Novo Ano! Que 2013 seja um ano de sorrisos, bons afectos, sinceridade, entre outras boas coisas e bons sentimentos!
      Beijo

      Eliminar
  4. A vida deve ser vivida sem mascaras so assim podemos ser fies a nos mesmos e deixar que a vida prossiga
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  5. A vida nao para... nunca... prossegue depois das palavras e principalmente... depois dos silencios...
    Beijos...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, de, qualquer forma, a vida prossegue.
      Obrigado, Arco-Íris de Frida!
      Beijinho

      Eliminar