quarta-feira, 27 de junho de 2012

Remoto


Sempre que o descrevo e traço,
Quando para nós o mantenho,
Recolho do meu regaço,
Que foge da escolha e tenho,
Meu amor, o abraço.

Não te vou contar um segredo,
Que te amo não sabes sem penumbras
E o teu sabor, que guardo, sem medo,
Por entre silêncios que vislumbras,
Não nego, nem cedo.


terça-feira, 26 de junho de 2012

E hoje… (XXXIII)


     …Mais um dia. Falha no fornecimento de energia e fracções de vida que se asilam por entre o trabalho. Falho eu em ambos.

     Quantos são? Anónimos à parte, um desafio, esclarecido, definido e aceite, trinta e um… Mais um trinta-e-um e não é um bom momento.
  
     Estou no aquecimento.


segunda-feira, 25 de junho de 2012

Blá-blá-blá


Blá blá-blá blá blá-blá
Blá-blá blá-blá blá-blá
Blá-blá blá-blá blá blá
Blá-blá blá-blá blá-blá-blá
Blá blá blá-blá-blá blá
Blá-blá-blá blá-blá blá-blá
Blá blá-blá-blá blá blá blá
Blá-blá blá blá blá-blá
Blá blá-blá blá-blá blá-blá
Blá blá-blá blá blá blá-blá
Blá-blá blá-blá blá blá-blá
Blá blá-blá-blá blá-blá blá-blá

Manga curta


     Ouço o som produzido pela passagem do vento por entre as folhas dos álamos dos baixios próximos da ribeira e o som, em simultâneo, mas distinto, produzido pela passagem do vento, as mesmas rajadas de vento, pelas folhas dos pinheiros da encosta e dos carvalhos, próximos. No alpendre tilintam os tubos metálicos do espanta-espíritos. Os cães parecem procurar saber como estou e permanecem atentos aos ruídos que o vento produz ao passar por mim, enquanto o gato testa os seus abraços e ensaia a ladainha, que termina em súplica. Roga para que não o retire do meu colo. Perdeu o ar altivo e astuto, abandonou a presunção e a vontade de me desafiar e sabe que os cães não o importunarão aqui e que são determinados, persistentes e imensamente pacientes.

sexta-feira, 22 de junho de 2012

Alento

Não é da oportunidade que não tive
É do tempo que te quero
E de uma esperança que sobrevive

Não é da contiguidade que não existe
É do espaço que tens em mim
E da ligação que resiste

quinta-feira, 21 de junho de 2012

E hoje… (XXXII)

     … Desejo-te uma boa noite, que não ouves. Desejo que transpõe as nuvens, apressadas, que regam a terra, e encontra as estrelas, mas não a lua. Essa carrego eu. Não a prometo; nada lhe peço; ando nela.

     A Lua está algures.


domingo, 17 de junho de 2012

"Só de mim"





Direitos de autor reservados à:
Diffuse ( www.diffuse-studios.com e www.vimeo.com/diffusestudios )

segunda-feira, 4 de junho de 2012

Quando o para sempre

Suspiro como uma pequena pausa
Num indiviso invisível
Junto das nossas mãos as linhas
Dos nossos corpos os laços
No hiato eterno de uma ausência
Quando o para sempre não é suficiente

Mais uma volta num dia sem regresso
No ocaso desaparecido e retratado
A expectativa de que não se desvincule a esperança
O suporte de pensamentos radiantes
E entro em ti
Nos nossos termos


sexta-feira, 1 de junho de 2012

Seriamente

É
Eu não previa
E num instante
Junto e vejo
Um distante
E desejo
Um próximo
Amor
Eu sei
Eu conheço
O gosto do teu beijo
A força do teu abraço
O fervor do teu calor
O cheiro do teu odor
Encontro
Descubro em nós
Um quadro num espelho
A vontade
E vontades

À-vontade
Aparentemente perdi o destino
Deixei as horas
E num distante ávido
Que vivi tão perto
Ficou o anseio que não termina
E me cerra os olhos
Sussurrante
Num ofegar firme
Experimento que estou
Definido no ponto
Do teu beijo o gosto
Do teu abraço a força
Do teu calor o fervor
Do teu odor o cheiro
Em mim

[Para o dia da criança] SONATA ARCTICA - I Have A Right (OFFICIAL VIDEO)