terça-feira, 21 de julho de 2015

sentimental


canal central da ria de aveiro | aveiro | portugal




os outros personagens cruzam-se no passado 
sem se verem nos braços do vento e ninguém vê 
a agonia dos vegetais e dos legumes biológicos 
nos sacos de papel reciclado 

a minha sombra lançou-se à ilha e alcançou 
a ilha da sombra de uma árvore que brincava 
com a relva e com as ervas que não foram convidadas 
para o sentimento desse espaço onde sou um eterno 
turista e onde por vezes me cai a tarde 
no azul inclinado do céu 




[a ilha]




1 comentário: