terça-feira, 21 de abril de 2015

é






um gato descuidado atravessou apressado, com final feliz. 

hoje as palavras serviram o caminho 
que seguiu viagem rumo à noite. 

o horizonte foi ganhando a ilusão de um sonho, 
em manchas matizadas de cores vivas 
conquistadas ao azul e ao fogo. 

as pedras não mentiram, nem perguntaram. 
as pontes repetiram as ligações, mas mais fundas, 
enquanto as memórias se enrolavam numa frase deitada 
à sombra de uma canção quase antiga, com aviões na letra. 

um verso protocolar, que farejava os sentidos, 
juntou-se a outros versos e, como uma matilha a revolver 
o lixo existencial depositado na berma, também seguiram. 

mas são os sorrisos que salvam e são os sorrisos que guardo 
e me levam a outras e novas praças cheias de luz. 

chego, para começar de raiz, e de permeio um abril… 



 [livro aberto]



4 comentários:

  1. É ... sempre muito lindo!
    abraço , Henrique _ è ... desnecessário acrescentar palavras .

    ResponderEliminar
  2. e que abril lhe seja sempre assim inspirador.
    belo poema!
    :)

    ResponderEliminar
  3. É... Belo (Coimbra incluída)!
    ...O tempo que estive para escrever apenas isto...
    ;)
    Bjks

    ResponderEliminar
  4. os sorrisos são o animo da alma, e hoje dia do sorriso deixo-te o meu, tudo na vida passa menos o que fica cravado no coração. bjs

    ResponderEliminar