sábado, 6 de julho de 2013

cais da lua


 

só a minha lua brilha nesta noite
a felicidade existe e procede da paz interior
a paz de quem vive em paz com as expectativas
de expectativas que não existem
enquanto escorre a racionalidade de uma frase
que profetiza mudança e bonança
talvez só a minha lua brilhe de novo
e dela o assunto não é notícia
nem a notícia será a matéria crescente
nas fases de um papel rasurado
e quanto da luz desta lua será a tua existência
interrogada que foi a escuridão do termo
num provir desconhecido e que não é o amanhã
a manhã há-de cair no cais sem designação
como a luz que eu sou nesta lua que só hoje brilha


  [24 de Junho de 2013]


3 comentários:

  1. Muito lindo seu blog com maravilhosas poesias!Essa especialmente me tocou.Bjs e bom final de domingo!

    ResponderEliminar
  2. o brilho que és da luz que é da lua...é só por isso um belo momento de poesia....


    :)

    ResponderEliminar
  3. a vida é sem o ser na vida vivida sem viver
    beijinhos

    ResponderEliminar