sexta-feira, 4 de maio de 2012

Conduz


Conduz a minha mão
Noutro tempo surgirá a ponte
Ensina-me do teu corpo as formas
Num frente-a-frente de união
Que ultrapassa qualquer vale ou monte
Critérios ou normas
Mostra-me do teu mundo o chão
Indica-me o itinerário para a fonte
Que sacia e onde te transformas
Une os nossos traços
Nas tuas linhas
Por vontades sem embaraços


4 comentários:

  1. Gostas de ser conduzido? :))

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. :))
      Gosto, por vezes sabe-me bem não ir ao volante.
      Noutro sentido, é uma das melhores formas de conhecer o outro, conduzir e ser conduzido...
      :)

      Eliminar
    2. Estiveste bem agora :))

      Eliminar