quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

Inúmero




Eu, para além de um número
E de espectro,
Estou sempre próximo do infinito,
Tão perto que estou sempre próximo de principiar,
E princípio é esse gume fino
Que pode ser terminar por outros
E, para outros, apenas o fim.


2 comentários:

  1. Com inúmeros sentidos, com conta, peso e medida. Fico surpreendida. Agrada-me essa proximidade do infinito, o princípio como gume fino... O poema em geral. Sei que não o fazias para que não se anulassem, mas os posts ilustrados tornam-se mais apelativos, à semelhança do que já fazias no blogue (que referes como encerrado) na comunidade do Sol.
    Bjks

    ResponderEliminar
  2. sera que sabemos mesmo o que é o fim..o principio, quando acaba quando começa, talvez seja mesmo proximo do infinito que se dê o encontro com a vida
    beijinhos

    ResponderEliminar