segunda-feira, 18 de fevereiro de 2013

O que queria notar




A ilusão fundamental e difusa
Revelada predilecção dos olhares
Das gaivotas dos colares
Confidentes da descoberta inclusa
Na iminente criação de uma musa
Desprendi termos elementares
De temperamento atento e sem esgares
Retidos pela doutrina de uma eclusa
A invenção do amor instruído
Do poeta lunar pintado por um dia
O abismo do interior da ria
No limiar do vazio instituído
A colecção de silêncios da poesia


4 comentários:

  1. Henrique

    A colecção de silêncios da poesia

    Porque a poesia também é feita de silêncios!!

    Lindo.

    Beijinhos

    Ana

    ResponderEliminar
  2. muito belo
    a poesia é feita muito essencialmente de silêncios
    beijo

    ResponderEliminar
  3. a poesia pode dizer tantas coisas a quem escreve e outras tantas a quem lê,na poesia, nos olhares, no amor tantas vezes nas palavras não ditas é que se encontra a verdadeira essencia do Ser
    beijinhos

    ResponderEliminar
  4. Poesia pura e dura. A poesia contém muitos silêncios, até, e também, os de quem lê.
    Bjks

    ResponderEliminar