quinta-feira, 24 de julho de 2014

argau 6




um dia subimos a colina do castelo 
em ruínas, que vestiram os nossos corpos. 
conquistámos o topo da escarpa em paz 
e preenchemos toda a área com a alegria. 
um dia era um longo período de tempo 
e o castelo de germanelo uma infinidade 
de perspectivas, de oportunidades, de espaço… 
de vazios, que, afinal, trouxemos connosco. 
mas são naturalmente bonitas e leves, as ruínas 
de alguns dias, que um dia libertámos. 
as aves de rapina ficaram com o mando
e nós não podíamos abandonar o mar.




2 comentários:

  1. num local como a foto traduz, quem pode abandonar o mar?!

    muito belo!

    :)

    ResponderEliminar
  2. E que belos dias para passear o olhar e a alma,
    e soubestes traduzir nesse belo poema .
    abraço

    ResponderEliminar