sexta-feira, 14 de junho de 2013

Sonho




Há um sonho, que contém um querer simples.
Um querer desperto que afaga o subconsciente,
Onde todo é emotivo e novo,
Para o qual todas as frases parecem ter sido inventadas
E se repetem sem exaustão, vezes sem conta.
O eco, do sonho, que se propaga
Em palavras com sentimentos à flor da pele
E que ressoam no pensamento focado em emoções,
Onde se perdem, ou não se encontram, razões.
Que chega com o sabor e o odor dos sentidos,
Desenha círculos infinitos na pele sensível,
Roça as letras pelo corpo trémulo e soberano,
E fermenta a determinação de redenção.
  
  

5 comentários:

  1. Henrique,
    O "sonho" de textura, aroma perfumado que invade os sentidos e, imprime emoções à tonalidade da pele e, que semelhantemente permite o desejo, aconchego e, agasalho de um tumulto de sentimentos veros.

    Ana

    ResponderEliminar
  2. O sonho é uma faca de dois gumes: pode ser um bálsamo para alma ou converter-se na dor acutilante da desilusão.

    Abraços

    ResponderEliminar
  3. Nada somos sem o sonho.

    Beijinho

    ResponderEliminar
  4. que seria da vida sem sonhos(os nossos).

    muito belo

    beijinho

    ;)

    ResponderEliminar
  5. Dizem que é o sonho que comanda a vida
    beijinho

    ResponderEliminar