terça-feira, 22 de dezembro de 2015

registo





a tua imagem embate em mim como a onda embate no paredão, 
num impacto repentino que, por vezes, me transpõe e por mim flui. 
um mistério de fome desperta que sorri silenciosamente e evolui 
para uma forma de palavras que escorrem na pele, em ampliação; 

uma conclusão salina que se forma sem necessidade de definição, 
para, de novo, regressar ao mar de sentimentos, que te possui. 
fica o sal na pele, em espera, e ganha corpo de frase que se intui, 
enquanto descrevo a lenta entrega do molhe prolixo à tradução. 

sorvo as sendas e horizontes de letras nos lugares da tua pele provisória, 
conduzo as mãos em escolhas que te acariciam e percorro o teu jardim 
como se, nessa empresa, te guardasse para os dias de ausência obrigatória. 

o meu conforto é o espaço e o tempo que a paz ocupa em mim; 
palavras que me despem em poemas que me desenham a memória, 
num acervo amável e suave, a condição de dizer que te amo assim. 


[o significado do silêncio]


7 comentários:

  1. Really very beautiful.
    I wish you a happy Christmas.

    ResponderEliminar
  2. Passando por aqui, Henrique, agradecendo sua visita, lá no meu canto, em artandkits.blogospot.com e desejando igualmente, um Feliz Natal, para si e todos os seus, pleno de afectos, alegrias, saúde e paz!
    Estarei ausente nos próximos dias, voltando após o Natal, pelo que será um prazer visitar este belo espaço de excelentes imagens, e palavras, como já me apercebi.
    E para nos tornarmos seguidores... logo que eu tenha um tempinho... a seguir ao Natal! ;-D Que por estes dias, o tempo "evaropa-se"...
    Tudo de bom! Festas Felizes! E mais uma vez, grata pela visita...
    Ana

    ResponderEliminar
  3. Quanta sensibilidade e pura delicadeza...
    Muito belo!

    ResponderEliminar
  4. Gosto muito do som do mar e do barulho que seu poema provoca também.
    Amar é essencialmente, surpreendente e calma!
    e ficamos assim a 'desenhar a memória'
    Feliz Natal, Henrique _ feliz Ano Novo
    e que possamos prosseguir ,nos vendo ,entre palavras e imagens.
    um abraço

    ResponderEliminar
  5. Uma dança em compasso binário e vivo. Sensações que se deslocam das palavras para o mais profundo de quem lê. Belíssimo... Henrique.

    ResponderEliminar
  6. um poema muito sensível, com uma foto muito apropriada às suas palavras.
    obrigada pelas visitas e comentários ao longo do ano.
    desejo um bom ano de 2016.
    um beijo
    :)

    ResponderEliminar
  7. Passando por aqui, novamente, reapreciando este fantástico post, Henrique... e deixando os meus votos de um Feliz 2016! Com saúde, pleno de alegrias, realizações, e momentos inesquecíveis...
    Beijos! Tudo de bom! Feliz Ano Novo!
    Já te seguindo pois, claro... e azucrinando, por aqui, de quando em vez... ;-P
    Ana

    ResponderEliminar