sexta-feira, 1 de janeiro de 2016

por dizer


aveiro
aveiro | portugal



aqui estão as palavras, em movimentos de êxtase 
e aromas envolventes, que modelam os intervalos; 
o cansaço de homem debruçado sobre a paisagem 
impregnada de uma névoa diurna muito ténue; 
a percepção do céu que se dilui em pequenos gestos 
de dezembro com corola de resoluções afáveis. 
as folhas soltas do destino esperam, já em janeiro. 
tudo fica por dizer. 


[o significado do silêncio]

2 comentários:

  1. Por dizer, talvez, mas as entrelinhas também falam...
    Gostei! :)

    ResponderEliminar
  2. Verdade... a partilha, a boa vontade, a afabilidade... parece que terminam, logo após a quadra natalícia... e todos voltam ao seu mundinho próprio, repleto de indiferença, perante os demais... em Janeiro... tudo volta a ficar por dizer, mesmo!
    Mais uma imagem muito bonita da Ria... e o poema... impregnado de qualidade... como os demais, que tenho apreciado, por aqui...
    Bjs
    Ana

    ResponderEliminar