quinta-feira, 15 de outubro de 2015

costumava ser eu


aveiro | portugal
aveiro | portugal



de corpo aberto,
escrevo contra o sol
(ainda há fogo nos meus olhos),
palavras quebradas pelo granito,
para abrigar a sombra
que vem do tempo do universo,
onde a paz é mais paz
e o amor é por, e não contra, alguém.



[o significado do silêncio]



1 comentário:

  1. há fogo nos seus olhos
    e ternura em suas palavras.
    muito belo!
    :)

    ResponderEliminar