terça-feira, 30 de outubro de 2012

Persistente


Um silêncio feito e outro projectado.
O som fica tão longe!
O desejo imaterial de preencher
Os espaços que fermentam a distância
Com estrépitos de conforto e consolo,
Alia-se à vontade material de fruição
Do corpóreo intelecto de uma luz viva
Com sussurros de deleite e contentamento.
As sombras despem-se do cinzento-escuro
Para vestir o negro mate
E de ninguém, mesmo ninguém, se recordam
Em torno, sem torno, de uma vasta noite.
Repousadamente dorme a chuva que cai
Numa viagem de eras milenares
E lava a insignificância de um desuso,
Por vezes em sigilo.
Muitos momentos perpassam
Na memória de um amante em silêncio,
Ainda que sereno seja.
Um silêncio formado e outro despedido.
O som fica num ermo!
Não está só,
Ouço-o no recôndito do alto mar,
Num peito de vaga e na orla das costas.
O amor é um local alienado e sem fadiga
E fica sempre assim,
Num marulhar ininterrupto,
Mesmo quando aparenta dormitar,
Entre o anseio incorpóreo de completar
E a determinação física de apetência.
Um silêncio demisso e outro que não se cala,
Nem pode calar, porque o amor não é um ponto
E o seu som existe!


8 comentários:


  1. Tanto passa pela memoria, são tantos os silêncios gritantes que vagueiam na noite, mas só o amor para os entender, os embalar, adormecer,pois não há tempo nem distancia que ele não possa ultrapassar, pode ser um simples ponto, mas um ponto que ninguém pode calar.
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Só mesmo o amor para entender. Obrigado! Beijinho

      Eliminar
  2. E o que dizer?
    O amor é silêncio, sussurro e ruído, agitação; sombras, penumbra e luz; corpóreo e incorpóreo. Adoro!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Também podes ficar em silêncio. [:)]
      Obrigado, Laura!

      Eliminar
    2. De nada!
      Fico, por vezes, em silêncio, sim. Hoje o dia está «embrulhado».

      Eliminar
    3. Um sorriso, uma boa noite de sono e tudo passa.

      Eliminar
  3. Verniz Negro30/10/12, 23:01

    Os teus poemas são feitos de mundos de beleza e sonho. Fazem-nos meditar e crescer em encantamento. Beijinho Henrique uma boa noite.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Obrigado, Verniz Negro, pelas palavras amáveis!
      Boa noite!
      Beijinho

      Eliminar