quarta-feira, 31 de outubro de 2012

Uma causa, eu sei

Só as tuas palavras me dizem que existes
Em mim,
Num afago sublime,
Ascendente e descendente,
Em parábolas e círculos perfeitos,
Num frémito insolente e terno
De directriz.

Mudem tudo,
Mesmo tudo, tudo!
E não prossigam só quando já não poder ser comum
Suster,
Não só os termos, mas as sensações
E os anseios.

Mais me une
A ti
O sentido que não se satisfaz,
O tempo que não encontro,
O caminho que não percorro,
E tudo
O que existe para além das letras
E perdura nos séculos.
E o amor.


8 comentários:

  1. Talvez as palavras saibam e sejam elas o caminho, o ponto de encontro entre o universo e o amor.
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Acredito que as palavras são caminhos e pontos de encontro.
      Obrigado, Luna!
      Beijinho

      Eliminar
  2. Amor contido nas palavras... Deixo-te uma frase de Paulo Freire "" É fundamental diminuir a distância entre o que se diz e o que se faz, de tal maneira que num dado momento a tua fala seja a tua prática."

    ;)

    Bjo

    ResponderEliminar
  3. Um poema de amor! Encantador!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  4. As tuas palavras são alimento para os sonhos e para a alma.
    Bjks

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. [Então é por isso que estão muitos sonhos, e algumas alminhas a bater em latas e ferrinhos, à porta...]
      Isso é muita gentiliza da tua parte.
      Beijinho

      Eliminar