segunda-feira, 27 de outubro de 2014

preliminar





… abundante. abundantemente, assim, 
sem contexto. serve-te do que mais te fizer 
feliz; do que mais te apetecer; do que mais 
te agradar; dos afectos… em abundância. 
fecha os olhos e ouve… ouve o meu marulhar 
no poema, mesmo junto ao abismo tatuado 
na orla da praia. desperta todos os sentidos… 
em sincronicidade com todo o que te rodeia, 
te encontra e desencontra. envolve-te 
no significado abundante da harmonia e todas 
as suas agitações, arrepios e serenidade… 
ouve, cheira, saboreia, observa, tacteia, 
percepciona… os vários tons das várias cores; 
a energia e as várias sensações da tua pele; 
o que vês e sonhas; o que sabes e não sabes; 
os vários tons das várias palavras; o vazio… 
deixa-te fluir numa amalgama abundante… 




Sem comentários:

Enviar um comentário