quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Concreto



Num próximo cada vez mais perto,
Debandam recordações.
A minha mente é um deserto.

Há momentos sem palavras;
Ocasiões em que as palavras nos abandonam;
Situações em que as palavras perdem o sentido;
Vezes em que as palavras são um vício obsessivo-compulsivo.

Afinidade,
Amizade,
Amor!

Limpo.
As palavras são relativas,
As frases são alusivas
E os pensamentos alegóricos
Contradizem-se até ao infinito.
A escrita reduz.
Gosto de ti.


6 comentários:

  1. Por vezes nem sao precisas quase palavras para se entender o que os estados de alma qurem dizer, e a simplicidade leva mais depressa ao coracao palavas como "gosto de ti"
    beijinhos

    ResponderEliminar
  2. Depois de ler, de reler, de sair e voltar para ler e reler e das tentativas para comentar, quero dizer, concretamente: Lindo!
    Um beijo.

    ResponderEliminar
  3. :)

    Esse gostar... estima-o!

    bjks

    ResponderEliminar