segunda-feira, 4 de julho de 2016

elipse das janelas


aveiro | portugal


nas ruas desfilam as novas colecções de amores. 
já as janelas se vestiram com a estação actual, 
à luz de um tempo a condizer, com as diagonais 
aparentemente correctas e as cores coerentes. 
ou tudo se aproxima da ilusão da recordação, 
que talvez procure o conforto da conformidade 
para as direcções dos sentimentos e os sentidos 
do corpo, que procura, ainda, o que não se sabe, 
sem saber bem o quê ou para quê, enquanto. 


 [elipse]


Sem comentários:

Enviar um comentário