sábado, 6 de setembro de 2014

a figura de uma ilusão






gosto da parte invisível do amor. 
gosto de ficar a olhar para tuas cores 
e nelas urdir histórias em alvoroço, 
contudo, protectoras e carinhosas; 
de inspirar profundamente o teu odor 
e inebriar os sentidos embaraçados, 
que nem procuram fazer sentido; 
de tactear leve e lentamente as formas 
e de mapeá-las mentalmente, sem prazo. 
como é anedótico o meu sonho de sonho 
construído, porque não te tenho e nada é 
para sempre! 




-inicialmente no paralelo [22 de maio de 2014]

1 comentário:

  1. Eu não acho anedótico o sonho do sonho construído. Acho os teus sonhos lindos.
    E sempre há alguém, mesmo que não esteja ali.

    ResponderEliminar