quarta-feira, 10 de setembro de 2014

sabes como é a vida…






a ria, que por amor beija o mar 
e para laguna deixar de ser, 
também reflecte a cidade em si, 
num abraço de vida e afecto. 
eu, que beijo o ar, 
por determinação e princípios, 
possuo fortalezas de convicções 
que se desmoronam quando chegas… 
que posso eu dizer, agora, a saudade? 




-inicialmente no paralelo [09 de junho de 2014]

1 comentário:

  1. talvez sim, a saudade anda sempre a rondar em nós e nos nossos sentires.

    bela foto!

    :)

    ResponderEliminar