quarta-feira, 3 de agosto de 2016

a laguna


aveiro, canal de são roque | portugal


a laguna... a ria dá para o mar, é o poema; é a água 
que é a alma de aveiro, e convida ao olhar, ao sonho, 
à nostalgia de diferentes sensações. encontra-se a vida, 
um pouco antes do fim do poema, como se este, 
o poema, fosse o próprio fim do mundo e o encontro 
com a ria resumisse toda a existência. 


 [elipse]


1 comentário:

  1. Um belíssimo encontro, com a alma da cidade... em imagem e palavras...
    Belíssimo post!
    Beijinho
    Ana

    ResponderEliminar