domingo, 6 de novembro de 2016

Cidade: introdução de regresso


Por vezes, ao domingo, também há um regresso à cidade. 
Acredito que cada regresso tem uma ordem e emoção distinta, 
embora fruto de uma mesma estrada e de uma mesma figura. 
A cidade aparenta indiferença. Aquela indiferença que nos investiga, 
até, o íntimo das entranhas, e que quem ama conhece e entende, 
sabendo que essa indiferença é um jogo de saudade e que a cidade 
não garante os seus próprios sentimentos e a sua imagem inteligível. 


 [massivo]



Sem comentários:

Enviar um comentário