quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Condutividade



     Sem discordar da orientação e do sentido do reflexo que observo no mostruário, que partilho, não consigo deixar, contudo, de confrontar, possivelmente, o incomparável, e recordo a imagem devolvida pelo espelho de água. Penso no arremedo de respostas e de gentileza, representações que se consubstanciam num delito e num delírio de concepção.

     Ocasionalmente, consigo identificar e constatar a repartição benevolente e franca e distingui-la da distribuição de ambições, rancores e ciúmes; consigo assimilar e reconhecer que não conheço ninguém.

2 comentários: