segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Descodificar



Sinto que te identifico, por vezes, por traços
Que apresentas ou aparentas, tu
Que tomas tantas formas e verbos. Tabu
De numerosos tons de desembaraços.
Em esgares de alinhavos, depressa te desconheço,
Nos termos e frases sem demarcação e de arremesso.

Procuro dobras nos vincos de abraços,
Expectativa de recuperar o teu perfil a nu,
Interesse por entre os novelos de um baú
De reminiscências, direcções e espaços.
Emolduradas em acessórios de apreço,
Perco o acesso ao caminho espesso.

Aveiro, 31 de Outubro de 2011


4 comentários:

  1. Gostei especialmente deste.

    ResponderEliminar
  2. É fruto de um imaginário mais recente...

    ;)

    ResponderEliminar
  3. Verniz Negro02/11/11, 18:51

    Outra pérola... Maravilhoso. Deixo uma beijoca.

    ResponderEliminar