segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Em construção


Ruem os íntimos e os sinónimos
Na transição da acidentalidade
Do conjunto de circunstâncias
Da unidade discursiva
Desencadeada pela hesitação

Numa vontade perdida
Sucumbiu uma metáfora perspicaz
Esquecida da promessa
Na picardia pueril
Do fato hipócrita

Não trada a primavera
E dos bolbos resistentes e sobrevivos
Brotarão metáforas novas
Alegrias em missivas desempoladas
E afagos de crise

2 comentários:

  1. Olá Henrique boa noite. Fico feliz de ver que estás bem. Um beijinho. Desejo-te tudo de bom e a todos que amas.

    ResponderEliminar