terça-feira, 27 de março de 2012

A existência


     Céu-aberto. Os anjos partiram e deixaram à solta, por princípios, o que resta do ano, em votos esquecidos. A casa dos fungos arqueou, soltou um gemido e deixou passar o ar descomprometido, amigo da diversidade e da adversidade de igual modo que da felicidade.

     Olho para a semelhança da sombra; para o mundo que roda, pede, honra e venera os embustes matizados; para um tempo preenchido que rasgo, outro que venço, outro que difundo.

     O mar aproxima-se e a existência apela para tanta coisa…
  

7 comentários: