quarta-feira, 7 de março de 2012

O modo


Perderam-se todas as doutrinas;
Perderam-se todas as razões;
Perderam-se todos os vocábulos;
Perdeu-se, até, a perda e o perdido,
Porque, num ímpeto lícito e consentido,
Nos abraçámos e quisemos ser apenas um
E apenas o feito mais perfeito que executámos.


8 comentários:

  1. Então não se perde nada, apenas se encontra ;)

    ResponderEliminar
  2. :D

    Ou, como diria o Lavoisier: «[...] Nada se perde, tudo se transforma.»

    ;)

    ResponderEliminar
  3. Puffff... Isto só eu a recuperar o fôlego :) É de tirar a respiração mesmo!
    bjks

    ResponderEliminar
  4. Exactamente, e desde que seja para melhor... ;)

    ResponderEliminar
  5. é tão bom quando se encontra a união , quando há uma junção e tudo parece perfeito
    beijinhos

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, independentemente dos devires, mas conscientes dos deveres.
      Beijinho

      Eliminar