quinta-feira, 29 de março de 2012

Sombra


A minha sombra vaga uma vez
Em bagas de paixão vincada;
Arranca o talvez,
Que espalha pelo chão de nada
E pára um segundo
Antes de bater no fundo,
Do mundo,
Quando quer ser como eu.

 

3 comentários:

  1. Quem semeia "talvez" colhe "certezas" :))

    Uma adaptação meio sem sentido, mas eu ainda estou a dormir hoje :))

    Beijinho e se não falarmos já hoje, bom fim-de-semana ;)

    ResponderEliminar