quarta-feira, 28 de setembro de 2011

Breviário [X]


     Não posso ficar aqui. Esta margem é o meu custo, espelha o teu lucro; não é a orla serena, tranquila, e apaziguante que tu pintas.

2 comentários:

  1. Um rio tem sempre 2 margens. O olhar que se tem de um lado da margem difere do outro. Depois, para além das margens do rio, exite o estar no meio, o não saber nadar. Do meio vê-se as duas margens. A que queres ir, e a que te espera.

    A vontade é a de lançarmo-nos para a frente, esquecer as margens, mergulhar de formar a retirar o espelho que o rio nos devolve, e ir ao sabor da corrente.

    ResponderEliminar