quinta-feira, 1 de setembro de 2011

"Banquinho" de meditação

   
     Enquanto espero por um novo imposto, Setembro deixou de ser um segredo.
  
     Sentado num banco, atrás do espelho, mais ausente do que escondido, enrolo os pergaminhos soltos da minha vida. Surpresas ou nem tanto: Contas.
  
     Contas para pagar, para contar, para referir, para rezar… Creio que tenho contas a mais no meu rosário. Um verdadeiro milagre de multiplicação, reprodução, ou apenas ciência das finanças.

Sem comentários:

Enviar um comentário