sábado, 28 de dezembro de 2013

contígua e continuadamente



salineira


ela vai numa arruada ortográfica
fala acerca de teoremas
de um moliceiro de papel
com marnotos argonautas
que recolhem os sargaços
há cerca de um mês
e rodopia sem cessar
em pontas rasas
de pontas de faz de conta
até a ponta do cais
que tem na ponta da língua
parceira do ramo
a cerca de alguns metros de mim



  

Sem comentários:

Enviar um comentário