domingo, 22 de dezembro de 2013

estreito-me





estreito-me, agora, neste momento
fujo dos inequívocos ambíguos
é um momento precioso
viver, hoje, não é melhor nem pior do que foi
sinto a impagável paz que se expande
a tranquilidade que se apossa da matéria
dos sentidos, dos sentimentos, do intelecto
é a estreiteza límpida e bem formada
não odeio ninguém, discordo de muita alma
se pretender, o bulício é logo ali
ou melhor: aqui



Sem comentários:

Enviar um comentário