segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

Abraça-me


Abraça-me,
Quero sentir o teu afago;
Quero ter-te comigo;
Quero ser o teu conforto.
Abraça-me!

Abraça-me,
Dá-me um pouco do teu calor;
Dá-me a ternura de quem ama.
Abraça-me!

Se o teu abraço for de amigo,
Que seja um porto de abrigo;
Um porto franco;
Um porto de salvamento.
Abraça-me,
Abraça-me!

7 comentários:

  1. Sente-te abraçado!
    ;)
    G

    ResponderEliminar
  2. Olá Henrique! Não poderia deixar de vir dar-te e receber o meu abraço. Ainda não muito longe de casa e muito mais em paz, aqui te deixo uma beijoca imensa... E o meu abraço!!! Resto de bom dia amigo.

    ResponderEliminar
  3. Olá, Noctívaga!
    Folgo saber-te em paz, sinal de que tudo estará bem ou muito melhor.
    Recebo e agradeço o teu abraço com carinho, o mesmo carinho com que te endereço o meu abraço.

    ResponderEliminar
  4. G!
    [Eh! Eh! Eh!]
    Já sentia (e sei que também o sentes)!
    :)

    ResponderEliminar
  5. Por vezes mais que a importância de sermos abraçados é sentir que de facto o somos.

    Um abraço.

    ResponderEliminar
  6. Sim, e muitas vezes somos abraçados sem que exista qualquer contacto físico.

    Um abraço

    ;)

    ResponderEliminar
  7. É verdade Henrique, e esse abraço, é para mim, dos mais especiais que existem.

    ResponderEliminar