sábado, 14 de janeiro de 2012

Breviário [XVII]


     Peste, guerra, fome e morte. Peste, Guerra, Fome e Morte. Suspeito dos quatro cavaleiros em totalidade simétrica. Repetem-se em demasia, e todos trazem morte. A Morte, afinal, é recorrente.

6 comentários:

  1. Olá querido amigo! Uma constante que a que sobrevivemos como doença por existir remédio, ao litígio porque um dia tem de existir paz, à carência de alimento produzindo outro similar ou "apertando" o cinto, já tão apertado...Mas jamais se "passará" sem o devido tributo sobre a última. E nada pede mais que...A nossa vida!Pobre a pedir a "mulher" não? Mas será ela mulher ou um belo homem? E se for mulher será sem dúvida caprichosa por isso não pede menos...Espero que estejas bem Henrique e todos os teus também. Um beijo grande um abraço muito apertado. Bom Domingo!

    ResponderEliminar
  2. Olá! É o triunfo da morte... Hoje digo que a morte é assexuada.
    Está tudo bem, amiga, ou melhor, está tudo igual.
    Desejo que esteja tudo bem contigo.
    Um forte abraço e beijinho!
    Bom domingo!

    ResponderEliminar
  3. Olá, fico mais descansada por saber isso embora gostasse mais que me dissesses que estava tudo melhor... Já estou melhor, já me sinto mais capaz. Obrigada pelo abraço forte que retribuo e o beijinho muito doce que te envio. Dorme bem! Boa semana.

    ResponderEliminar
  4. Talvez por a morte ser tão recorrente é que devessemos pensar mais na vida. Em viver!

    ResponderEliminar