sexta-feira, 6 de janeiro de 2012

Só para dizer [XVII]:


     Memórias que hospedam troça e descaro, mas que sustentam a dignidade. Tenuemente opaco. Vagamente preenchido. Não transporto objecções, explicações, justificações ou razões. Digo.

     Amo, mesmo a tua falta de memória. Amo, mesmo o teu silêncio.

     Nestes tempos, na liça da existência, existência manifesta ou amorfa, qualquer afeição se transforma numa acção temerária, audaciosa. Acções que na realidade empossam intrepidez e graciosidade, mesmo no ser mais torpe, quando ser não basta; quando torpe é a definição do afecto, do amor, da amizade.

     Tenho a convicção de que gosto de ti e a quase crença de te alcançar e sentir.

4 comentários:

  1. Sinto a falta disto mesmo. De sentir-me amada assim. Incondicionalmente e mesmo pelo meus defeitos(foi só um aparte porque hoje não é um bom dia)

    Tu luta por quem amas, não te deixas vencer e sobretudo não desitas de ti, de ser feliz.

    Bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  2. Bom dia Henrique! Nós e o amar...Já nem digo o amor. Senti-mo-lo na derme, epiderme e mais fundo. Corrói quando devia ser benfazejo pôr um sorriso nos lábios. Amar e dizê-lo, admiti-lo custa, dói mas realiza. Faz-nos capazes de uma sinceridade que nem todos têm.E amar assim, quase só, ou a solo, é quase um feito, que só a nós serve já que não buscamos elogios, ou benfeitoria por dedicar um sentimento a alguém que se esquece, não "repara" ou se remete ao silêncio...É atroz. Ainda assim se é que se compreende faz o amor mais forte, não esmorece e nem a rotina, a existência mais preenchida ou trivial faz delido o sentimento. Atrevermo-nos a amar mesmo actualmente neste vazio de amor é obra!!! Gosta amigo. Ama e muito, não dês por mal empregue em algum sítio em alguma altura em alguém esse amor encontrará eco. Luta pelo alguém que queres e não desistas. Espero que sejas bem sucedido...Sinceramente, porque ela além de não ouvir e se esquecer (perdoa-me a honestidade) deve ser cega... Não vê quem tem na frente. Ou muito distraída. Com outras pessoas ou coisas que não valem uma ínfima parte do que tens para dar. Enfim é quase sempre assim. Beijoca amigo. Abraço grande e um óptimo dia, espero que esteja tudo bem!

    ResponderEliminar