domingo, 15 de janeiro de 2012

E hoje… (XXI)


     … Pouco mais do que uma definição, um pouco aquém de uma vontade, um pouco depois da hora. Concluído e um pronto-a-pensar.

     Volto aos trilhos, sem ilusão. Sobrevivo aos pontos comuns, assim como fujo dos lugares-comuns. Fujo dos sujeitos, mas não consigo, nem quero, fugir de mim.

4 comentários:

  1. Olá! Nunca fujas de ti, sobretudo não fujas de nós (queria dizer nós todos) a língua portuguesa é "suspeita" :)
    Para mim serás sempre muito mais que a definição, quanto à vontade satisfaz-se (e logo se vê) estou a brincar, mais uma vez a língua é traiçoeira :) Um pouco depois da hora, pois eu também já devia estar na cama. Volta aos trilhos amigo com toda a ilusão do mundo...Acredita! Tem fé! E perdoa-me por estar a analisar as tuas palavras, não o faço por mal. Apenas porque já me sinto melhor e estou feliz de poder comentar-te e ter resolvido de vez uma situação e por ter um amigo como tu. Pronto! hoje (agora) estou muito feliz. Espero que tu estejas bem e tudo contigo relacionado. Beijinhos a todos!

    ResponderEliminar
  2. Quantas vezes não queremos fugir de nós?
    Eu já quis imensas, acredita. Por vezes há coisas, sentiments, vontades, acontecimentos que nos escapam das mãos. Não conseguimos segurar mas "Ao aceitarmos os nosso limites, evoluímos como pessoas."

    Beijo :)

    ResponderEliminar
  3. Noctívaga:
    As palavras são traiçoeiras. :)
    Está tudo bem. Espero que contigo também.
    Obrigado!
    Beijinho

    ResponderEliminar