terça-feira, 10 de janeiro de 2012

Quietude


     Pejam-me sentimentos com sinais sem termos, sem divisas, sem lemas, sem prazos. Imagens completamente desprotegidas e desveladas. Testemunhos inexpressáveis, inexplicáveis e, contudo, presentes, que são arrumados, num acto de desprendimento. Hoje, não!

     Rodeiam-me as palavras aromadas, que dispo, e as que circulam e alternam com os silêncios e circunstâncias formais. Visto o aconchego que retiro dos sossegos previamente aquecidos e afago-me com a serenidade do recolhimento.

     Guardo a vontade de escrever versos que apenas rimem com pão e esqueço uma pátria de exilados sentimentais. Colho a vontade de descansar, encolho a necessidade premente, reduzo a existência e o dia à sua dimensão e não peço indulto por não ser imenso.

6 comentários:

  1. Aproximo-me devagar, sento-me ao teu lado, estendo-te uma bebida que aqueça a alma, e uma companhia num silêncio cumplice.

    ResponderEliminar
  2. Olá Henrique sinto-te triste e fico triste também. Mas pior sinto-te desalentado o que me dói. Posso tão bem entender que ao contrário de te sentires imenso te sintas minimo e impossibilitado de chegar a todo o lado de fazer impossíveis que fariam toda a diferença. Vou daqui de coração pesado amigo, não gosto de te saber triste, tão desanimado e algo "revoltado". Perdoa-me se te aborreci até ao comentar-te se fui incorrecta. Beijinho muito grande com muito carinho.

    ResponderEliminar
  3. Ainda voltei desculpa! Não compreendo como escreveste há tanto tempo e eu vindo do meu blog ao teu, até entrando pelo da Sol que às vezes não consigo fazê-lo do meu, não me apareceu nada, em como tinhas escrito, daí ter achado estranho e me preocupar...Mas claro cada um tem a sua vida. Peço perdão de novo de não ter comentado antes, mas não via nada de novo só o último post escrito não este. Bjs

    ResponderEliminar
  4. Ainda bem que chegas-te, Sol! Estava apensar em ti.
    Vamos saborear este chocolate quente e denso em frente à lareira.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  5. Olá, Noctívaga!
    [Agora entendo!] Não tens que pedir desculpa por nada. Está tudo como deve estar.
    Obrigado, amiga!
    Beijinho

    ResponderEliminar
  6. Estavas? :D

    Vamos lá então, que ontem já era tarde :)

    ResponderEliminar