quinta-feira, 12 de julho de 2012

Chega suave, suavemente


Chega suave, suavemente,
Numa malícia tingida de inocente
Toca a ferida que se expõe com brio
Num plano e corpo incandescente,
Torrente que extravasa o rio.

Chega suave, suavemente,
Tão doce e naturalmente;
Tão enérgica e decidida;
Tão voluptuosa e persistente;
Tão amena e cheia de vida.

Chega suave, suavemente,
Tão suave e mente.
Trás a paixão e o fogo
Num nu desejo ardente
E para despir um jogo.


2 comentários: