domingo, 1 de julho de 2012

Linha inteira



O meu céu partilho e vejo o nosso
Necessário de ensejo e imediação
Regresso que célere quero e emposso

Um sorriso completo
Amar a lisa alma nos sete dias
E sem me pedir a Lua
Num desejo único e concreto
Que me confortas e acaricias
Trago a vontade minha que é tua
Numa firmeza plena e nua

E com ela o Sol noite e dia de ternura
Linha unida que afago e abraço
Em bálsamo de natureza que perdura


2 comentários:

  1. Pelo que entendi, inicia, aqui, uma espécie de desafio.

    Sinto o poema como uma vontade de reencontro. Saudade, amor.
    Estou a ficar fã.
    Parabéns, de novo!

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Sim, existe e tem início um desafio.

      O poema contém essa vontade e esses sentimentos, unidos.
      Obrigado!

      Eliminar