domingo, 26 de janeiro de 2014

a tempo

  



oh! a insistência das palavras
a paciência dos silêncios
na premência do meu regresso a casa
que se seguiu à saudação rápida à cidade
entre afazeres e referências
é um conforto revelado ao vento
que trago para dentro
com normas que regressam brandas
não há pressuposto para este sentimento
que me afaga graciosamente
em gestos ténues e consistentes
liberdade da identidade
existência e a saudade dos silêncios e dos termos
simples coisas da vida
entre os sonhos exequíveis




1 comentário:

  1. O regresso e a paz de fruir do que dispomos e do realizável, de forma envolvente.
    bjks

    ResponderEliminar