quinta-feira, 9 de janeiro de 2014

tenho os meus fantasmas cuidados




permite-me que seja cidade na tua cidade
conheça todos os seus sentidos
me misture e difunda no seu ar
me entranhe nos seus odores
nos seus sons
nas suas cores
que seja parte do seu calor
do seu âmago
tomando em mim a sua e a tua dor
tenho os meus fantasmas cuidados
carrego apenas a laguna
e a laguna é continuamente poesia de água
que se lê infindavelmente de forma diferente
num insubmisso e ímpar êxtase



1 comentário:

  1. Eu nao sei cuidar dos meus fantasmas... eles estao sempre aqui... me assombrando...

    ResponderEliminar