sábado, 25 de janeiro de 2014

concreto





há em mim uma urgência verde 
fecho os olhos abstractos 
estou no meu lugar na margem 
em tons quentes e frios 
no desejo da brisa 
e um pouco por todo este espaço 
que acompanha a corrente da ria 
nas rotinas das marés 

há um parecer concreto 
de sentimentos autênticos 
que partilha pensamentos figurados 
com palavras inertes ou alusivas 
com o transitório por perto 
em frases relativas 
onde sonhos e realidade são alegóricos 

sei que parte de mim irá ficar 
fica sempre 
fico sempre 
e trarei sabores, odores, cores 
sons, energia, luz, paz 
e inconformismo (para me manter atento) 




2 comentários:

  1. memórias de ecos e aromas que ficam (para sempre)

    poesia linda de mais...

    :)

    ResponderEliminar
  2. Varias sensaciones se mezclan en tus letras ... recuerdos que invaden la mente.
    Preciosa fotografía Henrique, besos!

    ResponderEliminar