terça-feira, 17 de junho de 2014

urbe XLII




fechei o tempo na palma da mão enquanto 
esperava pelo verde do semáforo do outro 
lado da rua e mantive-o ali para o proteger 
do ruído e do vento que vinha livre pela via 
que não voltaria a percorrer no murmúrio 
túmido e húmido do fim da tarde quebrada 
na ficção de um sentimento de protecção 
ainda vinhas junto a mim sorridente nessa 
presença habitual e firme de abraço perdido 
apenas a ocasião estava no gesto mais terno 
dos meus dedos no completo vazio que tudo 
ocupa e a confeitaria fechada e em renovação 



4 comentários:

  1. O predio da foto é maravilhoso... so nao consegui ler la no alto a data... se é 1923 ou 1921... nao importa... é belissimo...

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Olá,
      É 1927.
      Obrigado, pela visita e comentário. :)

      Eliminar
  2. Nao acertei... nem uma data e nem outra...

    ResponderEliminar
  3. olhares atentos!

    a foto é belíssima.

    :)

    ResponderEliminar