terça-feira, 3 de junho de 2014

urbe XXVIII




se escutares a cidade com atenção 
vais ouvir os sorrisos que poderás ver 
se ainda com atenção vires a cidade 
e se a sentires de olhos fechados 
ou abertos como quem procura emoção 
ou em toda a palma da mão consciente 
ou na pontinha dos dedos inquiridores 
ou em toda a extensão do pescoço aceso 
pelas costas hirtas e cintura eriçada 
num estremecimento longo e quente 
que sobe pelos pés e pernas túmidas 
repletas de viagens fulgentes e urgentes 
e pelo peito e ventre fora e dentro 
que une perspectivas e paralelos 
traduzidos em sons resgatados ao prazer 
sob e sobre nuvens que também sorriem 



1 comentário:

  1. Escutar, ver e sentir as cidades e seus habitantes... por vezes nao quero...

    ResponderEliminar