quinta-feira, 5 de junho de 2014

urbe XXX




as palavras aparentam procurar um meio de transporte 
e simultaneamente procuram um lugar para onde ir 
querem fugir dos sofismas que se encontram à espreita 
e à deriva nas esquinas da cidade que se dobra sobre si 
obstinada em frente ao computador e presa à televisão 
mas são as ruas que se confundem quando mais correm 
e param nas entrelinhas para provar morangos e cerejas 
que entram clandestinamente nos passeios absortos 
que temem perder-se sem querer enquanto esperam 
e enquanto coleccionam verbos no infinito por delicadeza 
são os veículos que na realidade se perdem da realidade 
em fórmulas inconstantes de velocidade e progressão 
e eu despeço-me dessas palavras reflexas e de adereços 
sigo em viajem com o vento na hora certa dos noticiários 



Sem comentários:

Enviar um comentário