quinta-feira, 13 de fevereiro de 2014

a carta que queria ser um poema






Espero que este poema te vá encontrar de plena
saúde. Por aqui estamos todos bem e as coisas vão
andando! Eu, as palavras, o gato, os cães e a gramática
do sol poente. As gatas desapareceram... Um absoluto
mistério e tristeza… Estou a escrever-te com
saudade para saber como estás e saber onde vais
passar o teu Carnaval. Era tão bom que pudesses
vir! Gosto do Carnaval das ruas da aldeia, aquele
Carnaval divertido, o festejo popular, folião, genuíno!
A pura brincadeira e sátira! Esperamos que ele
volte, puro! Como as coisas que procuram o seu
lugar e o seu trilho! Talvez possamos passear
na praia… Cheios de esperança e inteiros!
Fica bem e até breve… Espero eu, cheio
de espaços!
um abraço




2 comentários:

  1. Ela foi um poema...cheio de sentimentos... bela carta... belo poema...

    ResponderEliminar
  2. Saudades de escrever cartas e postais...

    ResponderEliminar