quarta-feira, 17 de fevereiro de 2016

abraço imprevisto





o abraço imprevisto mostra-nos 
que podemos não caber nas palavras 
e que é plausível habitar em silêncio, 
na satisfação próxima do eternamente. 
talvez se conheçam as suas razões. 
já não se via o princípio ou o fim do dia 
no espanta-espíritos com quartos 
de lua, estrelas e corcéis de cerâmica, 
no alpendre tomado de assalto pelo vento.  


 [palavras relacionadas]


3 comentários:

  1. um abraço... algo sublime quando sentido e verdadeiro

    ResponderEliminar
  2. E melhor que um abraço de braços... será um abraço por dentro, que apenas algumas pessoas, terão a capacidade de o conseguir fazer...
    Adorei o poema... e a imagem está excepcional... mesmo eu nem sabendo muito bem, para o que estou a olhar...
    Beijos
    Ana

    ResponderEliminar