terça-feira, 16 de fevereiro de 2016

natural


portalegre | portugal


agora és um natural sentado 
ao sol.  procuras os fundamentos 
da razão de um portugal mais 
profundo, ou o fundo formal 
do superficial, e cais num enredo 
político de percursos nebulosos. 
rodas o pesar, como quem procura 
a sorte, sobre o tampo da mesa. 
atravessas as teias do passado 
e regressas: o tempo baralhou 
as pistas. questionas-te sobre 
o que será a, se ainda há, justiça. 
já não esperas pelo monarca 
num nevoeiro matinal de pó. 
imaginas as horas a adolescer, 
todas as fractais das saídas 
e foges aos engenhos de odiar 
o homem. tu já amaste alguém. 


 [palavras relacionadas]


1 comentário:

  1. Mudam-se os tempos... para por vezes, tudo continuar na mesma... neste nosso Portugal...
    Nada mais natural, neste país, mesmo... onde continuamos à espera que o rei volte das brumas, para nos resgatar...
    Mais um post excelente, por aqui!
    E amanhã... pela fresquinha da noite... virei espreitar mais alguns posts, por aqui...
    Beijos
    Ana

    ResponderEliminar